18 Comentários

Página 1 de 1
  1. Gilvan Barbosa Gama
    Gilvan Barbosa Gama 28 de maio de 2008 às 22:47 | | Responder

    Ninguém na Espanha, em fins do século Xll deu crédito ao Cristovão Colombo quando ele disse que pelo fato da terra ser redonda, ele alcançaria as Índias navegando para o Ocidente.Se naquela época houvesse computador,pouquísimos internautas se atreviriam a tecer comentários sobre esta assertiva de Colombo.Guardadas as devidas proporções no tempo e no assunto, arrisco comparar a minha descoberta ao feito do grande navegador no que diz respeito aos comentários. Ninguém acredita na própolis como fármaco. Algum dia,em algum lugar alguém vai reconhece-la como fármaco do terceiro milénio. Gilvan

  2. Renata Pinheiro
    Renata Pinheiro 28 de maio de 2008 às 23:31 | | Responder

    É difícil acreditar que, com todas as demonstrações dos efeitos da própolis, ela ainda não seja utilizada em larga escala. Pouco tempo depois de ler sobre esse estudo, ouvi falar sobre velas, se não me engano também de própolis, já patenteadas, que afastam os mosquitos transmissores de malária e dengue. E ainda assim, com mais uma evidência, os “responsáveis” vão continuar ignorando? O que vai ser preciso acontecer para que decidam fazer campanhas de prevenção ao invés de lidar com hospitais lotados de doentes?

  3. regiane
    regiane 27 de fevereiro de 2009 às 23:28 | | Responder

    qual a dose recomendada para uma criança de 4 anos e a cada que horas

  4. PATRICIA
    PATRICIA 21 de março de 2009 às 3:01 | | Responder

    COMO POSSO ENTRAR EM CONTATO COM O SR. GILVAN?

    QUANTO AO FATO DE O GOVERNO NÃO RECONHECER, TODOS NÓS SABEMOS O MOTIVO, NÃO? TUDO SE RESUME A INTERESSES DE GRUPOS QUE VENDEM REMÉDIOS E REPELENTES, ALÉM DO DESCASO MESMO COM A VIDA ALHEIA. CUSTARIA TÃO POUCO TRATAR AS PESSOAS DESSA FORMA, SEM CONTAR QUE COMPROVADAMENTE NÃO FAZ MAL… É UMA PENA.

  5. elaine cristina
    elaine cristina 24 de fevereiro de 2010 às 21:04 | | Responder

    ola,tenho artrite,e me falaram do propolis como tratamento,gostaria de saber quantas gotas devo tomar e durante quanto tempo,se tiver em comprimido é melhor,desde de já muito obrigada!!!

  6. Marcia Umada
    Marcia Umada 26 de março de 2010 às 17:16 | | Responder

    Gostaria de saber se este mesmo estudo foi feito também pela EMBRAPA e se o endereço de contato do prof. Gilvan ainda é o mesmo.

  7. Nilson Vieira da Costa
    Nilson Vieira da Costa 15 de setembro de 2010 às 21:27 | | Responder

    Gostaria de parabenizar publicamente o Professor Gilvan Barbosa Gama, pelo trabalho desenvolvido. Sou testemunha do quanto ele gasta mensalmente com divulgação de seu trabalho, enviando e-mails para Prefeituras de todo o Brasil, alertando sobre possíveis infestações da doença. Agora pergunto: é patrocinado por alguém? algum laboratório? algum departamento governamental? Nada… nada…tudo com recursos próprios. O dia que um laboratório qualquer da vida, lançar um produto baseado em propolis, toda a mídia e o governo dará atenção….é uma pena!

  8. Alan
    Alan 21 de outubro de 2010 às 21:22 | | Responder

    Eu sou usuario fiel da própolis pq estou vendo o resultado a muito tempo, pois desde q comecei a usar não tive mais gripado e com garganta inflamada, a gripe até tenta me pegar, mas como uso tbm como preventivo ela some rápido sem me causar nenhum desconforto, não me lembro quando tive azia pela última vez e acredito que a própolis ja possa ter me livrado de varias outras doenças que nem tive conhecimento. Comentando o caso q a amiga Renata Pinheiro cita “O que vai ser preciso acontecer para que decidam fazer campanhas de prevenção ao invés de lidar com hospitais lotados de doentes?” bom imagina se os hospitais ficarem vazios quantos médicos vão ficar ou desempregados ou ganhando “menos” , nesse país é assim todos só pensam em dindin, temos que nós mesmos fazermos nossa campanha com amigos e conhecidos ate´q espalhe para o maior numero de pessoas, é assim que eu faço, pois tem amigos meus q me agradessem até hoje por eu ter indicado a própolis.
    Um abraço a todos e fiquem com Deus

  9. MARCOS
    MARCOS 25 de março de 2011 às 11:06 | | Responder

    Parabéns Doutor Gilvan.

    Alguns não querem admiti os efeitos da propólis por ignorancia, mas há outros que não o fazem por interesse financeiro. Alguem está ganhando dinheiro com outros tipos de tratamentos.
    Um Grande abraço a todos.

  10. Ivando Francisco
    Ivando Francisco 16 de dezembro de 2011 às 21:59 | | Responder

    Boa noite, fico feliz em saber que existem pessoas que querem o bem estar das familias, sou usuario da propolis ha mais de 15 quinze anos,tenho evitado muitos problemas de saude, quando vou ao medico fazer exame de rotina o medico fica imprecionado com as minhas taxa, todas normais, devemos continuar a divulgar os beneficios da propolis.

  11. Ana
    Ana 19 de abril de 2012 às 16:45 | | Responder

    Passeando na NET encontrei este site…
    Uso a própolis diariamente há mais de 2 anos e também gostaria de falar aqui da revolução que isso trouxe à minha saúde. Nunca mais tive crise de rinite, nem sinusite, nem faringite, muito menos gripe! Digo isso porque antes de usar a própolis, minhas visitas aos consultórios médicos eram constantes para tratar dessas patologias. Hoje minha saúde é outra! Nunca mais visitei um otorrinolaringologista. Sem contar que insetos, como borrachudos, nunca mais me causaram incômodo! Dou crédito ao trabalho do Sr. Gilvan porque meu próprio corpo prova para mim que a própolis é maravilhosa! Divulgo essa maravilha a todos que posso! Parabéns ao Sr. Gilvan Barbosa Gama pela pesquisa!

  12. Gilvan Barbosa Gama
    Gilvan Barbosa Gama 22 de outubro de 2014 às 20:18 | | Responder

    Renata
    Boa noite.

    Vou arriscar mais uma informação que só terá crédito científico daqui a algum tempo. Não tenho receio de afirmar que aos primeiros sintomas do vírus Ebola, tudo aquilo de que o portador da doença precisa é de um antiviral de terceira geração e que seja também um hemostático potente, que não venha causar efeitos colaterais tóxicos. Se os nossos infectologistas fizerem um ensaio clínico com o extrato de própolis concentrado a 45%, terão a surpresa do século em relação ao Ebola. A dosagem para o vírus Ebola é a mesma empregue para o protozoário da malária,
    7.5 ml. no primeiro pico febril e repetir esta mesma dosagem mais três vêzes a cada 2 horas até que 30ml do extrato tenham sido ingeridos. As doses deverão ser diluidase ingrtidas em água de Côco.
    Poderão até me chamar de louco, mas que outra medicação existe contra o vírus Ebola?
    Acredite que se eu estivesse na África e contraisse este maldito vírus, não pensaria duas vêzes em fazer o uso da própolis. com chances de sobreviver ao vírus
    Abraços do seu sempre amigo e admirador. Gilvan
    meu novo email é:
    11navilig@gmail.com
    tel>>> (28) 35201211

Deixe seu Comentário