[Livro] Qualquer Clichê de Amor (Gabriela Graciosa e outras)

Antes de começar deixa eu explicar que o livro Qualquer Clichê de Amor tem várias autoras, mas destaquei a Gabriela Graciosa Guedes porque é minha prima e morri de orgulho do conto super fofo que ela escreveu!

E outro comentário antes! O título fala em clichê e imagino que tenha gente que vá torcer o nariz e dizer que isso é um defeito. Sinto muito, eu adoro! Tem horas, sim, que quero um livro que me surpreenda, que eu não consiga ter ideia de como vai terminar, que tenha um misteriozinho que eu não consiga resolver. Mas também tem os momentos em que prefiro uma história daquelas que deixam tranquila, sabendo que tudo vai terminar bem, com um viveram felizes para sempre e tudo. Então, ao menos em romances, não tenho nada contra clichês!

Agora vamos ao texto certinho… 😀

Sabe aqueles romances gostosos de ler, cheios de clichês, com final feliz de aquecer o coração? Qualquer Clichê de Amor tem vários deles! O livro é uma coletânea de contos de jovens autoras, organizada por Nathália Campos. Estes são os contos e as autoras:

A coisa mais doce – Letícia Fávero
Balancê! – Isabella Calmon
Amy & Poe – Gabriela Graciosa Guedes
Você é a minha galáxia – Vanessa Reis
Summer Nights – Melanie Kress
Senti saudades – Olívia Pilar
Dear True Love – Mônica Campos
Distraída nas Estrelas: a paixão contra-ataca – Mariana Rossi
Loving Him Was Red – Rovena Naumann
Quando Gira O Mundo – Gabriela Barbosa

Adorei que tenham escolhido este formato! Foi interessante conhecer um pouco do estilo de cada autora. Recomendo!

Capa do Livro Qualquer Clichê de Amor

Quer ver os outros livros lidos neste ano? Aqui estão!

Spoiler! Spoiler! Spoiler!

Melhor parte: Amy & Poe! Por conhecer a autora, os cenários ficaram reais enquanto eu lia. Via a praça, o colégio, a rua – nem sei se eram os locais em que a Gabriela pensou foram os mesmos que eu imaginei, possivelmente não, mas isso deixou o conto ainda mais interessante!

Pior parte: O que é bom pode ser também um defeito. Se, por um lado, gostei da oportunidade de conhecer várias autoras, através de seus contos, o fato de não ser só uma história longa me fez enrolar bastante pra terminar o livro. Comecei pelo Amy & Poe, claro, mas depois levei um bom tempo pra começar a ler os outros contos. Tanto que li o primeiro pouco depois que o livro foi lançado, em outubro, e só fui acabar no começo de janeiro!

O que foi mais engraçado: Descobrir que Amy & Poe não eram quem eu pensava.

Quando não consegui não chorar: Não chorei. Os contos tinham momentos emocionantes, histórias bonitas e tudo mais. Mas acho que as histórias mais curtas não deixaram que eu me envolvesse taaanto a ponto de chorar.

Se gostei? Sim!!! Gostando de Rainbow Rowell, Marian Keyes e outras parecidas, como não gostar?? <3

Publicado por Renata Guedes Pinheiro

Blogueira irregular, aprendiz de TI, fisioterapeuta em esquecimento. Memória de Dory e coragem de Buzz Lightyear. Deixo músicas, livros e filmes falarem por mim (e animações, caso não tenham percebido).

Participe da discussão

2 comentários

  1. Renata, também sinto que há livros que lemos por obrigação, ou por conhecer o autor, ou por ser um desafio que assumimos. Mas, às vezes, a leitura é difícil. parabéns a sua prima beijos menina

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *