9 Comentários

Página 1 de 1
  1. junior
    junior 10 de fevereiro de 2010 às 15:46 | | Responder

    Olha sinto muito falar mais dourado tem razão, meu irmão e medico e disse que isso é verdade. Bom vamos explicar melhor, pois o dourado nao falou 100% correto. A questão e que nunca ouve nenhum caso comprovado de uma mulher passar HIV para um homen em uma relação NORMAL, atenção NORMAL, anal nao é normal, portanto um homen pode contrair HIV de uma mulher por anal, e tambem por sexo entre outros homens. O que confunde um pouco é pq o pessoal acha que o HIV só pode ser transmitido por relações sexuais e não é, seringas usadas em drogas entre outras ultilidades, tb transmitem o virus.

  2. Mariana Fulfaro
    Mariana Fulfaro 16 de fevereiro de 2010 às 9:22 | | Responder

    Affff!!!

    Como as pessoas ainda podem achar isso??? Sem comentários sobre esse Dourado…

  3. Paulo Sérgio
    Paulo Sérgio 23 de fevereiro de 2010 às 3:24 | | Responder

    A maior rede de televisão do pais (infelizmente, ainda a Rede Globo) contribui significativamente para a RIN (Rede de Ignorância Nacional).

    P.S.: Não acompanho o programa BBB e, senão fosse este website, jamais ficaria sabendo sobre esta “informação” da emissora fluminense.

  4. marta ribeiro
    marta ribeiro 26 de fevereiro de 2013 às 18:10 | | Responder

    boa tarde hj descobri que minha irma contraio hiv , gostaria de saber se tem como saber quem colocou o virus em quem sera que tem um exame que mostre a quanto tempo a pessoa contriu?

  5. marco aurelio evangelista gomes
    marco aurelio evangelista gomes 3 de setembro de 2014 às 17:53 | | Responder

    As pessoas interpretam da forma que lhe convierem. Acredito que Marcelo Dourado não fez o comentário de uma forma preconceituosa aos homossexuais. Pode ter sido imprudente, pois dessa forma estaria fazendo apologia ao não uso de preservativo nas relações heterossexuais.
    Eu já pesquisei, e, realmente o risco é menor de se contaminar da mulher para o homem, do que o homem para a mulher. Salientando: o risco é igual para todos se não usar o preservativo. No sexo anal, nem se fala, o risco é de quase 100% se um dos parceiros estiver contaminado. A questão, portanto, é de probalidade, mas não pode ser vista de uma maneira absoluta como disse Dourado.
    Ocorre que a vagina é mais lubrificada naturalmente que o ânus – aliás não possui lubrificação, e é vulnerável a sofrer fissuras o que facilita maior contágio, além de outros microorganismos patológicos nessa região que precisa ser feito mais higienização antes do relacionamento.
    A vagina ao receber o pênis deve ser lubrificada artificialmente, além do preservativo, pois mesmo não havendo qualquer lesão, ela absorve o esperma que pode estar contaminado, mesmo que a carga viral contida nos espermatozóides seja menor que a do sangue.

Deixe seu Comentário